Novo Promoção! Testosterona propionato 100mg Landerlan Ver maior

Testosterona propionato 100mg Landerlan (1 cx)

Produto novo

Testosterona propionato 100mg Landerlan (1 cx)

Mais detalhes

R$ 150,00

Mais informações

Testosterona propionato 100mg Landerlan

Mecanismo de Ação e Farmacocinética:

A testosterona é absorvida no trato digestivo, através da pele e da mucosa bucal. No entanto, sofre um extenso metabolismo hepático de primeira passagem quando administrado por via oral e, portanto, é geralmente administrado por via intramuscular, subcutânea ou transdérmica. Além disso, a molécula de testosterona básica foi modificada para obter derivados ativos por via oral e prolongar a duração do efeito. A alquilação da posição 17a produz derivados que são metabolizados mais lentamente no fígado e, por essa razão, podem ser administrados por via oral. A esterificação do grupo 17 em hidroxila aumenta a lipossolubilidade e leva a uma absorção sistêmica mais lenta se administrada por injeção intramuscular. A taxa de absorção dos ésteres está relacionada com o tamanho do grupo éster.

A testosterona liga aproximadamente 80% à globulina de ligação a hormônios sexuais. Os derivados 19-nostestosterona e os derivados 17-metilados são caracterizados pela redução da ligação a esta globulina. A meia-vida de eliminação de testosterona no plasma varia de 10 a 100 min. É metabolizado principalmente no fígado através de uma oxidação no grupo 17-OH com a formação de androstenediona, que é posteriormente metabolizada em androstenolona, ​​fracamente androgênica, e etiocolanolona, ​​inativa, que são excretados na urina principalmente como glucuronoconjugados e sulfatos. Aproximadamente 6% são excretados não modificados pelas fezes após serem submetidos à recirculação entero-hepática. A testosterona é transformada no derivado mais ativo da diidrotestosterona em alguns órgãos-alvo pelo efeito da 5-a-redutase. Os derivados 19-Nortestosterona são menos sensíveis a esta enzima. Pequenas quantidades de testosterona são aromatizadas no organismo, levando à formação de derivados estrogênicos no organismo. Derivados com um anel A saturado, como mesterolona, ​​aromatizam menos estrogênio.

testosterona propionato

Indicações:

  • É usado no tratamento do hipogonadismo masculino e é geralmente usado em combinação com o enantato de testosterona.
  • Usa-se no fracasso renal agudo na forma de soluções oleosas da via intramuscular, a via tópica usa-se
  • É utilizado como adjuvante no carcinoma da mama pós-menopausa, alguns distúrbios pós-menopausa e puberdade tardia em crianças.

Dosagem:

  • No hipogonadismo masculino: Em adultos, na forma de soluções oleosas por via intramuscular, administrada em doses de 10-50 mg, duas ou três vezes por semana.
  • Na insuficiência renal aguda: em doses de 25 mg / dia, por um período máximo de 10 dias.

Contra-indicações:

Os TESTOSTERONES devem ser evitados nos seguintes casos:

  • Gravidez: Há relatos de virilização do feto do sexo feminino após o tratamento materno com testosterona ou testosterona metílica durante a gravidez.
  • Amamentação: o uso de testosteronas em mães que amamentam deve ser evitado, devido ao potencial efeito androgênico sobre a criança.
  • Porfiria: Os andrógenos não são considerados seguros em pacientes com porfiria, embora evidências experimentais contraditórias de porfirinogênese estejam disponíveis.